No dia 27/08 houve a reunião mensal do COSEMA FIESP a qual compareceu nosso diretor Cyro Bernardes Junior. O palestrante foi o Prof. Dr. Augusto José Pereira Filho do Departamento de Ciências Atmosféricas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosférica da USP.

Falou sobre as mudanças climáticas que são parte do ciclo natural da Terra, mas que podem ocorrer devido a mudanças causadas pelo homem. Destacou que na Região Metropolitana de São Paulo houve nos últimos 50 anos um aumento de 2,1oC na temperatura média e de 395 mm na precipitação média. Isto ocorreu devido à enorme urbanização da região que levou à formação das denominadas ilhas de calor. A consequência foi, entre outras, um aumento das enchentes na região com todos os prejuízos à vida da população. Interessante observar que 2oC é o valor que se está discutindo como limite do aumento máximo da temperatura global que será a meta dos acordos do clima na ONU.
Mostrou também que o clima no hemisfério norte é muito diferente do hemisfério sul, pois neste há um predomínio de oceano, que serve como amortecedor das variáveis climáticas e que por isso o impacto das mudanças climáticas será maior no hemisfério norte.
Ainda comentou que 2914 não foi o ano mais seco desde 1933 na região metropolitana, mas sim 1941, a diferença é a enorme diferença de população que levou aos efeitos conhecidos, mostrando que a falta de planejamento foi um fator importante na crise hídrica na região. E que este ano ocorre o fenômeno conhecido como El Niño, onde há um aquecimento das águas do Oceano Pacífico e com base em simulações feitas por computador a previsão é de que haja neste ano precipitações acima da média na Região Sul/Sudeste, mas por outro lado seca na Região Amazônica com isto há uma grande chance de não haver necessidade de racionamento de água, mas haverá maior incidência de enchentes e escorregamentos.

guarapiranga-2015