Impacto ambiental

acidente em plataforma de exploracao

UMA AVALIAÇÃO SOBRE O MAIOR ACIDENTE EM PLATAFORMA DE EXPLORAÇÃO DE PETROLEO

CASO AMOCO NO GOLFO DO MÉXICO

Em 24/01 na reunião mensal do COSEMA – Conselho Superior de Meio Ambiente da FIESP, na qual nosso diretor Cyro Bernardes Junior esteve presente  ocorreram vária apresentações, uma delas muito interessante proferida pelo Eng. Jaime Seta, que pertenceu a PETROBRAS falou sobre a explosão, vazamento de óleo que aconteceu em 20/04/2010 quando houve uma explosão no poço seguido de explosão e incêndio, 11 trabalhadores morreram, de 3,2 a 5 milhões de barris de petróleo foram derramados no mar, o vazamento só foi contido em 17/07/10.  As causas do acidente foi que a empresa BP decidiu apressar o início de operação do poço e não tomou os devidos cuidados o que levou a explosão e posterior dificuldade em selar poço. Os dados do controle do acidente são impressionantes: custou 29 bilhões de dólares a BP o controle da situação, houve épocas que existiam 49000 pessoas trabalhando na contenção da emergência, foi a maior mobilização de embarcações depois da segunda guerra.

O que chamou muito a atenção a forma de gestão do problema. Nos EUA há um Plano Nacional de Controle de Emergências que estabelece formas de gestão de grandes acidentes. Um dos instrumentos é o Incidente Comand System, que foi utilizado no caso com muito sucesso.  A Estrutura coloca junto a empresa, o órgão ambiental, Guarda costeira, etc., que trabalham de forma integrada  com o objetivo de minimizar o dano causado. A foto abaixo é do Centro de Comando de Operações. Algo muito diferente do que se viu em Mariana no Brasil onde o foco do pós acidente não foi a mitigação dos danos, tanto que a pluma percorreu mais de 700 km, sem que nada fosse feito. Não existe no País procedimentos nacionais para o controle de grandes emergências. O que existe são iniciativas isoladas de segmentos como é o caso da PETROBRAS, que possui procedimentos internos para controle de emergências. Cabe ressaltar que foi uma das empresas  estrangeiras que mais contribuiu para o controle do acidente no Golfo do México. Hoje faz parte de uma cadeia mundial cujo objetivo é ajuda mutua para o controle destas emergências no setor de óleo e gás.

Controle de Emergências

Sobre o acidente 5 anos depois as informações que houve limpeza e o ambiente está praticamente recuperado. Dados de volume pescado no Golfo do México mostram que após o acidente houve um decréscimo, mas que retomou aos níveis normais> Ressaltando-se que já havia uma tendência de queda na massa pescada antes do acidente.

 

 

Read more

Percepção de Odor para Avaliação de Impacto Ambiental de Estação de Transbordo de Resíduos em São Paulo, Brazil

Em 2011 a Ambconsult publicou um artigo no 13th International Waste Management and Landfill Symposium – Sardinia 2011 sobre o impacto do odor em área sob influência de uma Estação de Transbordo de Resíduos Sólidos Domésticos no município de São Paulo.

A avaliação deste impacto foi realizada por meio de formulário preenchido por voluntários, residentes ou que apenas trabalham na áre de influência de 500m do empreendimento. No formulário era necessário indicar os níveis de percepção do odor em Sem Odor, Fraco, Médio, Forte e Insuportável, avaliado em cinco períodos do dia. O estudo envolveu duas campanhas de dois meses cada.

A partir dos resultados foi elaborada uma pluma odorífera que representa a extensão e intensidades dos níveis de percepção de odor. O período mais crítico foi o das 8am às 12am, Na primeira campanha o dia mais crítico foi quarta-feira e em 46,9% do tempo não houve percepção de odor, 4,0% foi fraco, 1,8% médio, 1,8% forte e 0,9% insuportável. Na segunda campanha o dia mais crítico foi quinta-feira, seguido da quarta-feira e em 25,3%do tempo não houve percepção de odor, 0,8% foi fraco, 1,8% médio, 1,3% forte e 1,4% insuportável.

Acesse o artigo “Use of Odor Perception to Assess the Environmental Effect of Improvements on a Garbage Transfer Station in Sao Paulo, Brazil” na íntegra em Saiba Mais.

Mais informações sobre o evento, acesso o site http://www.sardiniasymposium.it/sardinia-symposium-edition2011.aspx

Read more